quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Resenha: Enquanto eu te Esquecia

Nome: Enquanto Eu Te Esquecia
Autor:  Jennie Shortridge
Gênero:  Romance/Drama
Editora: Única
Número de Páginas: 382

Livro cedido pela Editora única <3 

Confesso que o título desse livro me deu uma ideia totalmente diferente da real história. Eu esperava algo em que a mulher está saindo de um relacionamento, teve o coração partido e agora precisa superar e seguir a vida. Mas, felizmente, o livro me surpreendeu.
Lucie não se lembra de nada. Quem é, como ou porque foi para dentro da Baía de São Francisco. Perdida e desnorteada ela é encaminhada até a ala psiquiatra do hospital esperando que alguma coisa mude. E muda. Um homem chamado Grady aparece afirmando que é seu marido e que está pronto para levá-la para casa. Apesar da animação inicial, o medo se faz presente. Como ela era antes de perder a memória? Como Grady se sente em relação a ela? Porque ela foi a São Francisco?
“Enquanto Eu Te Esquecia” é tem capítulos divididos entre Grady, Lucie e mais um personagem que eu vou deixar no mistério. Essa divisão é maravilhosa porque permite que você sinta a confusão de todos os personagens envolvidos. Quem perde a memória é a Lucie, mas todos sofrem as consequências.
Grady que repensa sua vida e se pergunta se ainda ama a nova Lucie ou se ela será capaz de amá-lo, os pensamentos no filho que ele nunca conheceu e o peso da perda do pai muito jovem. Lucie que tenta se reencontrar e descobrir quem ela quer ser, tem que enfrentar as comparações e a confusão de sentimentos que ela tem por Grady – será que ela realmente o ama ou isso são apenas memórias?
E essa capa? <3 

É uma história aparentemente é rara (afinal, não é muita gente que esquece de absolutamente tudo da vida), mas que é real em vários aspectos. Quem nunca se questionou sobre quem é ou o que quer? Quem nunca ficou imaginando o porquê de amar quem ama ou se aquele sentimento era amor mesmo?
Acho que esse é o ponto principal do livro. Você se apaixona em certo momento da vida, mas depois de um tempo a pessoa (e você também) muda. Será que o amor vai ser forte para resistir às mudanças?
A escrita da autora também não fica atrás. É fluida, simples, transmite a sensibilidade necessária à história e faz você devorar o livro. Amei o jeito que ela transforma algo que poderia ser considerado clichê em um drama real. E a edição também está muito bem feita, as páginas são amarelas (amo) e eu não encontrei nenhum erro ou algo que atrapalhasse a leitura. A autora e a editora arrasaram.
O único ponto negativo vai para o final: parece que do nada deu vontade de correr com tudo e não terminar o livro direito. Sei que tem gente que ama esses finais em aberto, mas eles não são pra mim. Queria mais detalhes da história do Grady com o filho dele, da Lucie seguindo a vida, da relação dos dois. Algumas páginas a mais e o livro seria perfeito.  Se eu desse estrelas esse ganharia 4,8 delas.